INICIAPF logo

Esqueces-te a tua palavra-passe?

Preenche o endereço de e-mail para receberes a hiperligação de redefinição da palavra-passe.

loader

INICIA PF logo

Enviámos-te um e-mail

Clica na hiperligação e segue as instruções para redefinir a palavra-passe. Se não recebeste nenhum e-mail, consulta a pasta de spam.

INICIA PF logo

Enviámos um e-mail de confirmação.

INICIAPF logo

Voltar a enviar o meu e-mail de confirmação

Introduz o teu endereço de e-mail para receberes o e-mail de confirmação.

loader

EU E O MEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

Aprendizagem positiva: criar uma relação mais próxima com o teu animal de estimação

A profundidade e força dos laços que criamos com os animais de estimação podem ser uma experiência de vida marcante. A procura desses laços profundos é a principal razão pela qual os convidamos para nossas vidas.

Esses laços continuam a desenvolver-se ao longo da vida que compartilhamos com os nossos animais de estimação e podem resultar em múltiplos benefícios.

A maioria dos donos de animais de estimação são tão próximos dos seus animais que os consideram como "membros da família". E além da ligação emocional, está demonstrado que ter animais de estimação reduz o stress, promove um estilo de vida mais saudável e ajuda no desenvolvimento cognitivo e da linguagem nas crianças.

Então, há alguma maneira de aprofundar ainda mais o teu vínculo com o teu animal de estimação?

Compreender o teu animal de estimação

Quanto mais compreenderes o teu animal de estimação – a sua psicologia e fisiologia – mais bem preparado estarás para te relacionares e interagires com ele de forma positiva.

A importância dos três cérebros do teu animal de estimação

Em primeiro lugar, é importante entender a composição do cérebro do teu animal de estimação. Como todos os mamíferos (incluindo nós), o teu cão ou gato tem o cérebro dividido em três partes: o neocórtex, o sistema límbico e o cérebro reptiliano.

O sistema límbico é responsável pelas emoções, a motivação, a aprendizagem e as memórias.

O cérebro reptiliano (tronco encefálico) é a parte primitiva e instintiva do cérebro dos mamíferos. É sobretudo responsável pelos instintos de sobrevivência como a resposta de "lutar ou fugir".

O nosso neocórtex é altamente desenvolvido. Se nos depararmos com uma situação stressante ou assustadora, a maioria de nós manterá a capacidade de analisar a situação e reagir de forma racional e ponderada.

Em animais como os gatos e cães, contudo, o neocórtex é bastante menor. Se eles estiverem perante uma situação stressante serão certamente mais propensos a reagir diretamente a partir do seu cérebro reptiliano – a resposta “lutar ou fugir”.

CARREGA MAIS

Etapas positivas para a aprendizagem

É importante para nós entendermos quando lidamos com os nossos animais de estimação que, se eles estiverem numa situação stressante ou assustadora (e, portanto, a reagir a partir da parte reptiliana do seu cérebro), eles deixarão de ter acesso ao seu neocórtex ou sistema límbico.

Isto significa que, nesse estado, eles não têm acesso ao pensamento “consciente”, sendo assim incapazes de aprender alguma coisa. Nesse momento, estão apenas preocupados com a sobrevivência.

Então, se punirmos ou repreendermos um animal por um comportamento indesejado de forma agressiva ou violenta – uma situação stressante para um animal – deixamos de ser capazes de estabelecer uma ligação com ele, e ele não tem como reter o conhecimento que estamos a tentar transmitir.

No entanto, se nos aproximamos do nosso animal de estimação de uma forma positiva, calma e carinhosa e ele se sentir relaxado e em paz, será muito mais provável que seja capaz de aceder ao neocórtex e sistema límbico dele, conseguindo assim estabelecer uma ligação connosco e adquirir novos conhecimentos.

Esta abordagem permite que os donos e os animais de estimação passem da forma tradicional de educação, assente em “recompensa e castigo”, para algo que é construído mais sobre a compreensão mútua, colaboração, convivência equilibrada e, mais importante, amor.

Benefícios da comunicação positiva para os donos e para os animais de estimação

Os benefícios desta abordagem à aprendizagem e disciplina estendem-se tanto aos donos como aos animais de estimação.

Com esta abordagem positiva e compassiva por parte dos donos, os animais de estimação sentem-se mais amados e apoiados. Aprendem mais rapidamente e retêm melhor a informação. Entendem o que se espera deles. Eles sentem-se compreendidos e valorizados como parte da dinâmica familiar. Muitas vezes tornam-se mais confiantes, curiosos e abertos à mudança. Passam do fechado ao aberto, do desligado ao ligado, da falta de confiança à confiança, do medo à alegria.

Para os donos, os benefícios são talvez ainda maiores. É muito mais provável que consigam ver o comportamento desejado no animal mas, mais do que isso, sentir-se-ão num estado que é muito mais natural e relaxado. O dono pode concentrar-se na sua compaixão e compreensão relativamente ao seu animal de estimação. Têm liberdade para demonstrar amor e carinho. Podem apreciar o momento presente e desfrutar da sua ligação com o seu animal de estimação. Uma ligação que, com a continuidade do cuidado e abordagem positiva, só pode tornar-se ainda mais profunda.

Quando consideramos os efeitos de um vínculo verdadeiramente profundo com o nosso animal de estimação, começamos a notar que os benefícios desta ligação forte são potencialmente muito maiores do que apenas uma relação entre um humano e um animal.