INICIAPF logo

Esqueces-te a tua palavra-passe?

Preenche o endereço de e-mail para receberes a hiperligação de redefinição da palavra-passe.

loader

INICIA PF logo

Enviámos-te um e-mail

Clica na hiperligação e segue as instruções para redefinir a palavra-passe. Se não recebeste nenhum e-mail, consulta a pasta de spam.

INICIA PF logo

Enviámos um e-mail de confirmação.

INICIAPF logo

Voltar a enviar o meu e-mail de confirmação

Introduz o teu endereço de e-mail para receberes o e-mail de confirmação.

loader

MOVE

Deixar o teu gato sair vs. mantê-lo dentro de casa: tomar a melhor decisão para o teu gato e para a tua família

Optar por deixar o teu gato no exterior ou mantê-lo dentro de casa é muitas vezes uma decisão importante tanto para novos donos como para donos experientes. Para aqueles que partilham ou partilharam as suas vidas e casas com um ou dois amigos felinos, provavelmente já notaram que o debate sobre deixar o gato dentro de casa vs. deixar o gato no exterior tende a ser mais importante do que as questões associadas às vantagens dos alimentos húmidos vs. alimentos secos, à escolha da caixa de areia adequada para o gato (bem como a mais eficaz para a família), ou até se, e quando, devem estabelecer limites para deixar o gato dormir na vossa cama à noite.

Por isso, se o novo membro da família é um jovem gatinho ou um gato confiante e mais adulto, é provável que tenham de lidar, em algum momento, com o que pode inicialmente parecer uma pergunta difícil: devo deixar o meu gato sair ou devo mantê-lo dentro de casa?

E como uma boa pergunta muitas vezes leva a outra, pode surgir uma série de perguntas relacionadas com isso, tais como: Quais são os benefícios de estar ao ar livre para o meu gato? Quais são os riscos de deixar o meu gato sair? Posso deixar meu gato de interior sair? O meu gato pode ser feliz dentro de casa? Quais são as vantagens ou desvantagens da vida no interior? Deve ser permitido que um gatinho saia? No entanto, não há razão para entrar em pânico. Com um pouco de preparação e consideração, essas perguntas não precisam ser assustadoras.

Na verdade, decidir deixar o teu gato sair ou mantê-lo dentro de casa não tem de ser uma situação stressante para ti nem para o teu gato. Para ajudar-te a tomar uma decisão consciente, que seja sobretudo a decisão melhor para o bem-estar do teu gato, mas também uma decisão efetivamente compatível com a tua vida, sugerimos que analises algumas das questões mais comuns associadas aos gatos de interior em comparação com os gatos de exterior.

Respeitar a personalidade individual e as necessidades do teu gato

Acima de tudo, ao ponderar os prós e contras da vida ao ar livre vs. vida no interior para o teu gato, é importante lembrar dois aspetos: Primeiro, tal como as pessoas, cada gato é diferente, com personalidades individuais e preferências diferentes. Por isso, o que é melhor para um gato pode não ser o mais adequado para o teu. Por exemplo, caso tenhas adotado um gato vadio que se habituou a vaguear, o teu novo companheiro estará provavelmente ansioso por sair. Por outro lado, se o teu gato teve anteriormente experiências traumáticas com outros animais, talvez esteja mais relutante em aventurar-se a sair novamente. Um gatinho jovem que nunca tenha saído do teu apartamento, pode sentir-se atraído pelo ar livre ou não. Em segundo lugar, não existe um lado "certo" ou "errado" relativamente ao debate sobre deixar o gato dentro de casa/ deixar o gato no exterior. Ambos os gatos de exterior e interior podem ter vidas plenas, satisfatórias e felizes, desde que tomes algumas medidas práticas para tornar os ambientes exteriores e interiores do teu gato tão seguros e estimulantes quanto possível.

O apelo do “estilo de vida ao ar livre” e o teu gato

Muitos gatos vão querer sair, principalmente depois de terem tido um gostinho da liberdade ao ar livre, enquanto outros gatos podem ser tímidos e extremamente cautelosos em aventurar-se num ambiente desconhecido cheio de experiências sensoriais não familiares. Dito isto, os gatos tendem a ser curiosos e são naturalmente exploradores. Os gatos ficam facilmente intrigados e são estimulados pela panóplia fascinante de imagens, sons, sabores, texturas e cheiros que podem encontrar no exterior, incluindo insetos, o jogo de luz e sombra, roedores, pássaros e plantas, para citar apenas alguns. Por isso, se o teu gato parecer interessado em aventurar-se a sair ou ficar desejosamente à espera na porta, vale a pena considerar algumas das vantagens potenciais e desvantagens da vida ao ar livre.

Quais são os benefícios de deixares o teu gato sair?

  • Os gatos de exterior têm, sem dúvida, mais possibilidade de praticar atividade física ao treparem, correrem ou explorarem. Estando livre para vaguear ou simplesmente explorar um espaço limitado ao ar livre, o teu gato tem naturalmente menos probabilidade de ganhar peso.
  • No exterior, o teu gato é totalmente livre para adotar comportamentos instintivos, tal como arranhar, o que pode não te agradar se o fizer dentro de casa na tua mobília ou cortinas novas.
  • O ambiente exterior oferece inúmeras oportunidades ao teu gato curioso para explorar espaços mais amplos e encontrar novas imagens, cheiros, sabores, texturas e experiências, estimulando a curiosidade natural e bem-estar dele.
  • Podes criar uma caixa de areia natural para o teu gato numa área protegida do jardim, além da caixa de areia no interior habitual para dias de chuva e à noite.
  • Ele também pode gostar de ter o seu próprio canto no jardim plantado com relva alta para se esconder e rebolar.

Quais são os riscos de deixares o teu gato sair?

  • Os carros são um dos maiores riscos do exterior para o teu gato. Estradas com muito trânsito são sobretudo perigosas, mas um gato também pode ser surpreendido e ferido por um carro numa estrada rural tranquila.
  • Os gatos também correm o risco de se esconder debaixo do capot de um carro.
  • O teu gato pode vaguear e ir para muito longe e perder-se. No entanto, evita colocar-lhe uma coleira para prevenir qualquer risco de estrangulamento. Fazer com que o teu gato use uma coleira ajustável com fecho de segurança para se libertar em situações de emergência, com uma chapa de identificação, será uma boa alternativa.
  • Dependendo do sítio onde vives, outros animais, como raposas, cães e, especialmente, outros gatos rivais potencialmente agressivos também são uma ameaça potencial para o teu gato.
  • Os gatos de exterior estão muito mais expostos a contrair doenças infeciosas, especialmente através da luta com outros gatos. Doenças graves comuns são leucemia felina, SIDA felina, abcessos e infeções do trato respiratório superior, entre outros.
  • Substâncias tóxicas, tais como moluscicidas, anticongelante ou veneno para ratos, também são perigosas.
  • Algumas plantas e flores comuns do jardim, tais como lírios ou flor-do-natal são tóxicas para o teu gato.
  • O teu gato pode ficar preso na garagem ou arrecadação de alguém.
  • Ao ar livre o teu gato está mais exposto a parasitas comuns, tais como carraças e vermes.
Como deixar o teu gato sair pela primeira vez - Perfect Fit

CARREGA MAIS

Assim, apesar de existirem muitas vantagens evidentes para deixares o teu gato sair, incluindo o aumento da atividade física, estimulação natural e um escape para o comportamento instintivo do gato como por exemplo explorar, existem também riscos definidos. Estes incluem carros, outros animais, doenças e parasitas, produtos químicos tóxicos ou plantas, bem como perder-se ou ficar preso.

Avaliar o potencial ambiente exterior do teu gato

É importante refletir cuidadosamente sobre o ambiente exterior próximo do teu gato. Deves pensar em algumas questões básicas como: A que distância fica a estrada mais próxima? O meu jardim tem algum tipo de cerca capaz de manter afastados os cães vadios e dissuadir, ainda que não impedir, a saída do meu gato? Que tipo de plantas tenho plantadas no meu jardim? Existem cães a viver ao lado? Como é o horário familiar? Estará alguém em casa para deixar o meu gato entrar se ele se sentir ameaçado ou teria de ficar lá fora? É importante que tenhas em conta todas estas questões se estiveres a considerar esta mudança importante do estilo de vida do teu gato.

Decidir deixar o meu gato sair

Depois de teres ponderado as vantagens e desvantagens de deixares o teu gato sair com base no ambiente externo próximo da tua casa, podes decidir dar-lhe permissão para ele explorar o mundo ao ar livre. Há uma série de coisas práticas que podes fazer para otimizar a experiência ao ar livre do teu gato e mantê-lo saudável e seguro.

Dicas sobre como minimizar os riscos para o teu gato no exterior

  • Certifica-te de que o teu gato está devidamente vacinado.
  • Trata regularmente o teu gato com medicamento antipulgas, anticarraças e antiparasitas.
  • Coloca um microchip no teu gato. Um microchip é uma forma permanente de identificação. Se o teu querido companheiro se perder ou vaguear e for para muito longe de casa, será muito mais fácil encontrá-lo se ele tiver um microchip.
  • Esteriliza o teu gato. Isto deve ajudá-lo a não ir longe demais.
  • Se viveres perto de uma estrada, tenta não deixar o teu gato sair durante horas em que o trânsito é intenso/horas de ponta.
  • Tenta incentivá-lo a voltar para casa ao anoitecer. Os gatos estão mais em risco à noite, quando podem ser ofuscados pelos faróis dos carros.
  • Fala com os teus vizinhos. Confirma se o teu gato está a usar o jardim do teu vizinho para as necessidades fisiológicas dele. Certifica-te de que o teu gato tem uma caixa de areia no interior e uma zona sanitária no exterior acessíveis. Assegura-te de que se mantêm limpas e num local onde o teu gato se sente seguro e não excessivamente exposto.
  • Se não estiveres muito tempo em casa durante o dia para deixares o teu gato entrar ou sair, considera instalar uma gateira. Gateiras com microchip são concebidas para evitar que outros gatos entrem na tua casa.
  • Remove todos os produtos químicos perigosos do jardim e confirma com os teus vizinhos para saber que produtos podem estar a usar.
  • Sempre que possível certifica-te de que o teu jardim não tem quaisquer plantas venenosas que o teu gato possa comer, sobretudo se estiver aborrecido.
  • Cultiva um jardim pensado para gatos, incluindo lavanda.
  • Considera criar um jardim delimitado que permita ao teu gato passar tempo ao ar livre, sem permitir que vagueie para longe.

Devo deixar o meu gatinho sair?

Se gostarias de dar ao teu gatinho a oportunidade de explorar o mundo natural, existem algumas considerações adicionais a ter em conta. Embora possas estar ansioso para que o teu doce companheiro apanhe um bocado de sol e ar fresco, não há nenhuma razão para apressar a experiência. Do ponto de vista do teu gatinho, a tua casa ou apartamento oferece amplas oportunidades de exploração (e possíveis travessuras) e de descoberta, por isso há pouca probabilidade de ele se sentir aborrecido dentro de casa nas fases iniciais da vida dele. O mundo exterior é realmente muito grande, muito emocionante e talvez até um pouco assustador para um gatinho, por isso é ainda mais importante que tenhas em conta certas considerações de segurança antes de deixá-lo sair do teu apartamento ou casa.

Dicas sobre como deixares o teu gatinho sair em segurança

  • Protege o teu gatinho de doenças infeciosas. Não deixes o teu gatinho sair até pelo menos uma semana após ele ter concluído o primeiro ciclo de vacinação e tratamento contra pulgas e parasitas.
  • Coloca ao teu gatinho um microchip antes de o deixares sair.
  • Confirma se removeste quaisquer objetos cortantes ou substâncias tóxicas do jardim que o teu gatinho possa calcar ou ingerir.
  • Escolhe um momento calmo para a primeira aventura do teu gato ao ar livre. Verifica se não está a ser executada nenhuma obra nas proximidades. Ruídos intensos podem assustar um gatinho.
  • Nunca deixes um jovem gatinho sozinho no exterior, mesmo que seja por um minuto. O teu gatinho não tem como se defender contra o ataque de outros animais.
  • Acompanha sempre o teu gatinho no exterior e deixa-o brincar durante curtos períodos de tempo; em seguida, trá-lo de volta para dentro.
  • Fica perto do teu gatinho e lembra-te de que os gatinhos podem-se mexer muito rapidamente, especialmente se estiverem com medo.
  • Sempre que possível, avisa os teus vizinhos mais próximos de que vais sair à rua com o teu gato. Se eles tiverem um cão, fica de olho no teu gatinho quando eles se encontrarem.
  • Tapa todas as fontes de água, como um chafariz ou um lago, para garantir que o teu gatinho não cai lá dentro. Se tiveres uma rede, tapa quaisquer buracos.

Deixar o teu gato dentro de casa: coisas que precisas de saber

Depois de teres considerado os prós e contras associados a um ambiente exterior para o teu gato, podes achar que é melhor para ele ficar dentro de casa. Esta é uma decisão perfeitamente válida. Lembra-te, em última análise, não há ninguém melhor para julgar o que é adequado para o teu gato do que tu, tendo em conta o teu ambiente de vida particular e as necessidades dele. No entanto, é melhor teres em conta as vantagens e desvantagens de deixares o teu gato dentro de casa. Vais-te sentir melhor sobre tomar uma decisão consciente e provavelmente vais transmitir esta atitude positiva ao teu gato e a quaisquer outros membros da família. Além disso, se estiveres ciente das potenciais desvantagens para a vida de um gato no interior, estarás muito mais suscetível a implementar algumas das muitas medidas que podem ajudar a garantir que o teu gato permanece feliz, saudável e estimulado dentro de casa, ao longo da vida dele.

Quais são as vantagens de manteres o teu gato dentro de casa?

  • O teu gato tem menos probabilidades de contrair doenças infeciosas ou parasitas.
  • O teu gato tem menos probabilidades de se perder ou de ser atropelado por um carro.
  • O teu gato está seguro contra ataques de outros animais e, em particular, de outros gatos.

Quais são as potenciais desvantagens de deixares o teu gato dentro de casa?

  • O teu gato pode sentir-se frustrado se não puder adotar comportamentos instintivos, tal como explorar ou arranhar sem limitações. Esta frustração pode stressar o teu gato e conduzir a problemas comportamentais, tais como arranhar e destruir móveis ou não usar a caixa de areia e urinar onde não é suposto.
  • Pode ser um desafio garantir que o teu gato não sai, especialmente se há crianças em casa. Se o teu gato fugir é provável que se sinta desorientado e assustado no exterior.

Criação de um ambiente seguro, estimulante e saudável para gatos de interior

Há uma série de medidas simples que podes tomar para ajudar a criar um ambiente favorável, seguro e estimulante para o teu gato. A maioria destas medidas são relativamente fáceis de implementar e económicas. A longo prazo, vão melhorar muito a qualidade de vida do teu gato de interior.

Dicas sobre como enriquecer o ambiente interior do teu gato:

  • Certifica-te de que o teu gato tem um escape para a necessidade instintiva dele de arranhar, montando arranhadores verticais e horizontais em diferentes áreas da casa.
  • Tenta tornar a alimentação mais estimulante. Os comedouros interativos irão incentivar o teu gato a pensar, aliviar o tédio e proporcionar-lhe atividade física adicional.
  • Monta uma árvore para gatos para dar ao teu companheiro a oportunidade de trepar.
  • Cria poleiros nos peitoris das janelas onde o teu gato pode aproveitar para observar o que se está a passar no exterior. No entanto, tem em conta, que ele também pode ficar stressado se tiver de aguentar outro gato no exterior a olhar para dentro.
  • Certifica-te de que todas as telas das janelas estão seguras e vedadas. Treina a família para fechar as portas externas com cuidado.
  • Mesmo os gatos de interior devem ter microchip. Se o teu gato fugir ele estará menos preparado para a vida ao ar livre e colocar-lhe um microchip tornará muito mais fácil o reencontro entre ti e o teu gato.
  • Remove quaisquer plantas no interior potencialmente tóxicas e cria um jardim pensado para gatos no interior que o teu gato possa gostar de explorar. Brinca com o teu gato sempre que possível. Existem muitos brinquedos para gato divertidos ou diverte-te a construir os teus próprios brinquedos.

Agora, que tens uma visão global dos problemas principais a considerar ao decidir o que é melhor para o teu gato, a vida dentro de casa ou ao ar livre, estás em muito melhores condições para tomares uma decisão que funcione a longo prazo para ti e para o teu gato. Lembra-te de que esta é uma decisão muito pessoal intimamente ligada à personalidade e história do teu gato, bem como ao teu ambiente doméstico específico. Os gatos podem ser felizes e saudáveis, quer vivam dentro de casa quer no exterior, desde que estejas atento a todas as necessidades físicas, psicológicas e emocionais dele e tomes as medidas de precaução necessárias para mantê-los seguros e estimulados ao longo das diferentes fases da vida deles.