INICIAPF logo

Esqueces-te a tua palavra-passe?

Preenche o endereço de e-mail para receberes a hiperligação de redefinição da palavra-passe.

loader

INICIA PF logo

Enviámos-te um e-mail

Clica na hiperligação e segue as instruções para redefinir a palavra-passe. Se não recebeste nenhum e-mail, consulta a pasta de spam.

INICIA PF logo

Enviámos um e-mail de confirmação.

INICIAPF logo

Voltar a enviar o meu e-mail de confirmação

Introduz o teu endereço de e-mail para receberes o e-mail de confirmação.

loader

MOVE

De quantas horas de sono é que o meu gatinho precisa?

Os gatos adultos dormem em média 18 horas por dia e os gatinhos dormem ainda mais! Se acabaste de receber um novo gatinho em tua casa, ou se estás a cuidar de gatinhos recém-nascidos, provavelmente estás a perguntar-te quanto eles devem dormir. Se queres garantir que o teu gatinho está a dormir bem, tem em conta que ele tem de se sentir protegido, quente e confortável num lugar tranquilo. O sono, juntamente com a nutrição adequada, é essencial para o desenvolvimento do cérebro, sistema nervoso, músculos e ossos do teu gatinho. O ritmo e a quantidade do sono do gatinho dependem da idade dele, mas também da sua personalidade e do seu estilo de vida; quanto mais ele ativo for, mais deverá dormir.

Padrão de sono de gatinhos recém-nascidos

Na primeira semana, o teu pequeno gatinho pode dormir mais de 20 horas por dia: cerca de 90% do tempo dele! O sono dele é leve, agitado, com pequenas contrações rápidas dos músculos faciais e orelhas, e o gatinho pode emitir pequenos sons. Ele está na fase do "sono rápido" (às vezes chamado de sono paradoxal ou sono REM, do inglês “rapid eye movement” [movimento rápido dos olhos]). Podes também reparar que o teu recém-nascido dorme com os irmãos dele, perto da mãe. Como não é capaz de regular a própria temperatura corporal, o gatinho dorme desta forma instintivamente para se manter quente e se sentir protegido. Repara que o teu gatinho pode atingir o dobro do peso na primeira semana da vida dele e que este crescimento intenso exige muitas horas de sono. Entre outras coisas, dormir permite que o teu pequeno amigo descanse e reforça a memorização e a aprendizagem.

Compreender as necessidades de sono do teu gatinho

CARREGA MAIS

Hábitos de sono do gatinho após duas semanas

À medida que o teu gatinho cresce, vai gradualmente dormir menos, tornando-se mais ativo; todos os sentidos dele estão a desenvolver-se. O sono dele tem uma nova fase profunda (sono lento ou sono não REM), em que ele está totalmente relaxado e respira lentamente. Este sono profundo alterna com um sono “leve” REM num ciclo de "períodos de sono". O teu gatinho está a tornar-se num gato normal com um padrão de “sono polifásico”, enquanto o seu tempo se vai dividindo em vários períodos de sono entre as fases de vigília1.

Com três semanas de idade, o teu gatinho vai começar a dormir sozinho, com fases mais longas de sono profundo. A tendência será dormir de lado ou de barriga virada para baixo. À medida que ele cresce, vai tornar-se cada vez mais destemido e começar a descobrir o ambiente à volta dele. O teu pequeno felino interage com o ambiente dele saltando, trepando, atacando e arranhando (tem cuidado com as tuas cortinas e móveis!). Estes comportamentos instintivos são muito estimulantes para o teu gatinho e exigem muita energia, que precisa de ser reabastecida durante o sono.

Após dois meses, o teu gatinho dorme uma média de 18 horas por dia, como um adulto. O ciclo de sono dele pode aí ser dividido numa fase de sono profundo (20-25 minutos) seguida de uma fase de sono com sonhos REM-paradoxal (5 minutos). Ele agora dorme sozinho, muitas vezes em lugares quentes, solarengos e confortáveis, longe do chão.

Porque é que o meu gatinho é tão ativo à noite?

Podes reparar que o teu gatinho se enrosca para uma sesta mesmo na altura em que os habitantes da casa estão a acordar e a ficar ativos. Isto ocorre porque os gatos são mamíferos crepusculares, tendo tendência a serem mais ativos ao amanhecer e ao anoitecer. Na natureza, os felinos caçam durante essas fases do dia e dormem durante o dia. O teu pequeno felino ainda está biologicamente programado para fazer isso. No entanto, os gatos são também bastante adaptáveis, especialmente se tiveres uma relação próxima com o teu amigo felino. Se ele estiver a acordar-te de madrugada, podes ensiná-lo a não fazer isso encorajando-o a ser mais ativo durante o dia. Podes tornar o ambiente diário dele mais interativo, dando-lhe jogos estimulantes. Se ele estiver mais ativo durante o dia, pode dormir mais à noite! Podes também tentar brincar com ele pouco antes de deitar. Se ele tiver tendência a acordar com as galinhas, podes sempre dar-lhe um comedouro interativo, que é um brinquedo cheio com comida para o manter ocupado até que tenhas tomado o teu café!

Dicas de última hora

Já te perguntaste o que acontece ao teu pequeno felino enquanto ele dorme? Durante o sono paradoxal ou REM, pode parecer que o teu gatinho está acordado. Nessas alturas, ele pode acordar com o mais pequeno som e está numa espécie de modo de alerta, pronto para correr, atacar ou saltar. Isto ocorre porque os instintos de proteção e os instintos predadores estão ambos em ação.

  • Certifica-te de que o gatinho tem um sítio para dormir num espaço tranquilo, para que possa entrar na fase de sono profundo, que é essencial para a saúde e bem-estar dele.
  • Mesmo que ele emita pequenos ruídos, evita acordar o teu gatinho enquanto ele está a dormir. Acredita-se que os gatos sonham durante este período, apesar de ainda não sabermos com o que eles sonham. Talvez com perseguir o brinquedo preferido deles!!

Por fim, apesar da estimulação e do exercício serem bons para o bem-estar mental e físico dele, certifica-te de que o teu gatinho tem um sono de qualidade suficiente durante o dia. Vão ambos desfrutar dos vossos momentos especiais de brincadeira e de criação de laços em conjunto. E quando ele está a dormir, tenta adivinhar com o que é que ele pode estar a sonhar!

  • 1Ball NJ. The phasing of sleep in animals. In: Stampi C, editor. WhyWe Nap Evolution, Chronobiology and Functions of Polyphasic and Ultra short Sleep. Birkhauser; Boston: 1992. pp. 31–49.