INICIAPF logo

Esqueces-te a tua palavra-passe?

Preenche o endereço de e-mail para receberes a hiperligação de redefinição da palavra-passe.

loader

INICIA PF logo

Enviámos-te um e-mail

Clica na hiperligação e segue as instruções para redefinir a palavra-passe. Se não recebeste nenhum e-mail, consulta a pasta de spam.

INICIA PF logo

Enviámos um e-mail de confirmação.

INICIAPF logo

Voltar a enviar o meu e-mail de confirmação

Introduz o teu endereço de e-mail para receberes o e-mail de confirmação.

loader

EU E O MEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

O que fazer com o teu animal de estimação quando estás fora?

Atualmente, as pessoas viajam mais do que nunca, tanto em trabalho como em lazer1. E os donos de animais de estimação não são exceção a esta tendência. Isto não é surpreendente, se tiveres em conta o fenómeno paralelo de crescimento do número de pessoas com animais de estimação em todo o mundo. Atualmente, na Europa, 28% das famílias têm um cão e 23% um gato2. A Europa Central e os países dos Balcãs têm a maior percentagem de cães. Quando falamos de gatos, há um padrão mais uniforme. Se tens um membro da família felino ou canino, é provável que uma das mais importantes e sentidas decisões que vais tomar, que envolve o bem-estar do teu querido animal de estimação, seja a decisão de como cuidar dele quando estás fora. Como dono de um animal de estimação, é natural que te sintas preocupado com a melhor forma de satisfazer as necessidades vitais do teu animal de estimação, bem como com garantir que ele recebe carinho e atenção suficientes enquanto estás fora. Se vais tirar férias e viajar podes até ponderar a opção de levar o teu animal de estimação contigo. A boa notícia é que, atualmente, viajar e ser dono de um animal de estimação não são de forma alguma aspetos incompatíveis. Há um número crescente de soluções flexíveis, focadas no animal de estimação e adaptadas para satisfazer as necessidades abrangentes de animais de estimação cujas famílias precisam de estar fora em qualquer lado, durante um dia, um fim de semana ou mesmo várias semanas. Ao mesmo tempo, graças ao aumento de hotéis e serviços de viagens que aceitam animais de estimação, um número crescente de pessoas escolhe ir para fora com os seus animais de estimação. Quer decidas deixar o teu amigo em casa, quer decidas levá-lo contigo, vale a pena dedicar algum tempo a preparar-te a ti e ao teu animal de estimação para a viagem. Mesmo que não tenhas planos de viagem para breve, agora pode ser o momento ideal para começares a pesquisar opções no caso de teres de viajar inesperadamente. Isto vai evitar o transtorno de ter de encontrar alguém para cuidar do teu animal de estimação no último minuto e sob pressão. 

Vamos ser realistas: tanto viajar com o teu animal de estimação como deixá-lo para trás ao cuidado de alguma outra pessoa podem ser experiências potencialmente stressantes. Afinal, é provável que estar longe do teu amado animal de estimação seja uma experiência emotiva para ambos. No entanto, se dedicares algum tempo a escolher e preparar uma opção que seja adequada às necessidades específicas do teu gato ou cão, vais aumentar muito o bem-estar e a felicidade dele enquanto estás longe. Além disso, ficarás mais tranquilo, reduzindo a possibilidade de comunicares qualquer stresse que possas sentir devido à separação. Se, por outro lado, decidires viajar com o teu companheiro, é importante teres em consideração que simplesmente chegar a um novo lugar, bem como com estar num novo cenário, pode ser um desafio para ele. Podes garantir a segurança do teu animal de estimação e melhorar muito o conforto dele durante a viagem seguindo algumas recomendações práticas essenciais

CARREGA MAIS

Viajar com o teu animal de estimação

O número de pessoas que optam por viajar com os seus animais de estimação está em crescimento. “37% dos donos de animais de estimação levam os seus animais em viagem, em comparação com os 19% de há cerca de 10 anos, de acordo com um estudo da American Pet Products Association”3. Há várias razões para isto. Para começar, o papel dos animais de estimação mudou. Atualmente, a maioria das pessoas vê os seus animais de estimação como um membro da família e uma parte integrante das suas vidas4. Muitos donos de animais de estimação querem desfrutar das suas férias com o seu amado companheiro. Para responder a esta mudança de estilo de vida, a indústria de viagens respondeu oferecendo mais opções de estadia e viagem que aceitam animais. Na Europa, a maioria das linhas ferroviárias nacionais permitem agora que as pessoas viajem com os seus animais de estimação, gratuitamente ou com um bilhete a uma tarifa reduzida. Mesmo nos EUA, país em que a empresa ferroviária nacional Amtrak tem resistido há muito tempo a autorizar as viagens de animais de estimação, as regras estão a mudar para acomodar os donos de animais de estimação que querem viajar com o seu companheiro canino ou felino. Por exemplo, em França, 66% dos donos de animais de estimação consideram que é mais fácil viajar com o seu animal de estimação hoje do que há trinta anos5. Muitos restaurantes oferecem agora lugares ao ar livre para pessoas que querem desfrutar de uma refeição com os seus animais de estimação. No entanto, embora atualmente seja claramente muito mais fácil ir de férias com o teu animal de estimação, vale a pena ter em conta que isso pode não ser necessariamente o melhor para as necessidades dele.

Viagem animal: como reagem os cães e os gatos?

Embora seja difícil generalizar quando se trata de animais de estimação, em geral, os gatos tendem a ser territoriais e ligados ao ambiente deles. Para muitos gatos, especialmente os de interior, uma mudança no ambiente é uma fonte considerável de stress, bem como ser transportado numa transportadora ou viajar de carro ou de comboio. Por outro lado, a interação social tende a ser mais importante para cães, que muitas vezes se adaptam mais facilmente a um novo ambiente, desde que estejam com o seu dono. De qualquer forma, tem em consideração que cada animal é um ser individual com a sua personalidade e história pessoal. Existem alguns cães que podem achar muito perturbador deixar a casa deles ou estar num carro ou comboio, enquanto que alguns gatos podem sentir-se confortáveis com isso. Antes de planeares qualquer viagem longa com o teu animal de estimação, pergunta-te como é que ele reage quando está em território menos familiar ou novo (ou seja, no veterinário, na casa de um amigo, com outros animais ou lá fora, no caso de um gato de interior). Pode ser uma boa ideia fazer alguns testes breves no carro ou em transportes públicos, bem como testar uma mudança de ambiente. Observa atentamente o teu animal de estimação: se ele parece perturbado ou stressado após várias tentativas, é provavelmente melhor para o bem-estar dele deixá-lo em casa com os cuidados adequados. Se, por outro lado, sentes que o teu animal de estimação é capaz de viajar confortavelmente e não se vai sentir assoberbado por uma mudança de ambiente, há várias coisas importantes para pensar e preparar antes da viagem.

Como viajar com o teu animal de estimação de forma segura, confortável e legal

  • Primeiro: certifica-te de que o teu animal de estimação tem todas as vacinas adequadas, independentemente de onde vão e do meio de transporte.
  • Se ainda o não fizeste, leva o teu animal de estimação ao veterinário para este lhe colocar um microchip. A colocação de microchip é obrigatória para viajar na UE e em muitos outros países.
  • Certifica-te de que o teu animal de estimação está a usar uma coleira segura com uma etiqueta com as tuas informações de contacto.
  • Tem em consideração que, para viajar dentro da UE ou da UE para outros países, o teu animal de estimação tem de ter pelo menos três meses de idade.
  • Certifica-te de que o teu animal de estimação tem o “passaporte para animal de companhia” dele em conformidade com os regulamentos da UE. O passaporte para animal de companhia tem de ser emitido por um veterinário certificado (nem todos os veterinários estão certificados para o fazer). Este documento lista todos os tratamentos e vacinas que o teu animal de estimação recebeu, bem como o número de microchip dele.
  • Certifica-te de que o teu animal de estimação tem a vacinação contra a raiva em dia. Tem em consideração que esta vacina só é considerada válida 21 dias após a primeira injeção.
  • Verifica as regulamentações específicas de viagem para animais de estimação de qualquer país que planeies visitar. Por exemplo, o Reino Unido, a Irlanda e a Finlândia exigem que o teu cão esteja desparasitado contra o parasita Echinococcus, ou ténia.
  • Se estás a planear viajar de comboio ou de avião, recomendamos que verifiques sempre as políticas específicas das companhias relativas a viagens com animais de estimação como parte da preparação para a tua viagem. Por exemplo, algumas grandes companhias aéreas permitem que os animais de estimação mais pequenos viajem na cabine, enquanto que outras companhias aéreas exigem que os animais de estimação viajem no porão. Por vezes, pede-se também que os cães usem açaime (por exemplo, num comboio ou autocarro) – é importante verificar a legislação do país para o qual estás a planear viajar.
  • Viaja sempre com um kit de primeiros socorros para o teu animal de estimação. Pergunta ao teu veterinário o que colocar nele.
  • Certifica-te de que o teu animal de estimação tem água limpa e fresca e comida suficiente para a viagem.

Se estiveres a viajar de carro, tem em consideração as seguintes questões:

  • Não deves fazer uma longa viagem de carro sem primeiro habituares o teu animal de estimação a estar no carro. Leva o teu gato ou cão para uma série de passeios curtos, para o ajudar a habituar-se aos novos sons e sensações. É também uma boa maneira de ver como o teu animal de estimação se sente no carro. Se, depois de várias tentativas, o teu animal de estimação ainda não parecer feliz no carro, é provavelmente melhor desistir de fazer uma longa viagem de carro em conjunto.
  • Certifica-te de que trazes a água e tigela de comida dele. Faz paragens para descansar frequentemente para permitir que o teu animal de estimação beba. Se estiveres a viajar com o teu cão, certifica-te de que contas com tempo para caminhadas frequentes com trela.
  • Certifica-te de que o teu animal de estimação tem uma transportadora confortável e segura. Leva contigo objetos que sejam reconfortantes para o teu animal de estimação (por exemplo, um brinquedo ou cobertor especial) e certifica-te de que a transportadora está fixa no carro de forma segura. Se o teu cão não estiver numa transportadora, certifica-te de que ele está preso a um cinto de segurança com um arnês e nunca o deixes pôr a cabeça fora da janela.
  • Nunca deixes o teu animal de estimação sozinho num veículo estacionado. Mesmo que as janelas estejam ligeiramente abertas, o interior do carro pode aquecer extremamente rápido e colocar em perigo o teu animal de estimação. O interior de um carro pode também ficar extremamente frio no inverno, quando o motor está desligado.

Se seguires as recomendações de segurança acima mencionadas, a experiência de viagem do teu animal de estimação, bem como a tua própria experiência, será muito mais agradável e vais mantê-lo seguro.

Escolher deixar o meu animal de estimação em casa quando vou para fora: tomar a melhor decisão para as necessidades do meu animal de estimação

Às vezes, viajar com o teu animal de estimação não é simplesmente possível, por exemplo, quando precisas ir para fora a trabalho. Mas mesmo que estejas a ir de férias e seja possível levares o teu animal de estimação contigo, esta pode não ser a melhor opção para o conforto dele. Os gatos, em particular, são muitas vezes extremamente apegados ao seu ambiente e não lidam bem com a mudança. Pode ser extremamente stressante para o teu felino ter de deixar a casa dele. Enquanto que os cães, em geral, tendem a ajustar-se melhor do que os gatos a um novo local, alguns cães podem ficar ansiosos quando estão longe de casa. Cães mais velhos ou cachorrinhos também podem considerar viajar stressante, hiperestimulante ou cansativo. Além disso, apesar de poderes achar que o teu cão ou gato se adaptaria bem a um novo lugar, é possível que a viagem para lá chegar (por exemplo, no porão de um avião, se estiveres a viajar para o estrangeiro) seja potencialmente perturbadora.

Embora possa ser difícil para ti imaginares deixá-lo para trás, especialmente se nunca o fizeste, às vezes esta é, em última análise, a melhor opção para o bem-estar geral do teu animal de estimação.

Deixares o teu animal de estimação é uma experiência emotiva para ti e para ele. Isto é natural, especialmente se, como muitos donos de animais de estimação atualmente, consideras que o teu animal de estimação é um verdadeiro membro da tua família. Vocês têm uma ligação forte e tu és a principal fonte de amor e cuidado do teu animal de estimação. Podes ter receio de que o teu animal de estimação sinta que o abandonaste se fores para fora, ou de que ele não tenha a atenção adequada. No entanto, é importante ter em conta que estar separado do teu animal de estimação, apesar de ser um momento emotivo, não tem de ser uma experiência perturbadora ou negativa para qualquer um de vocês. Para tornar o teu tempo longe numa experiência positiva para ambos, há duas coisas principais a considerar: Primeiro, precisas de garantir que todas as necessidades do teu animal de estimação são satisfeitas enquanto estás longe, incluindo o respeito pela relação dele com o ambiente dele, o regime alimentar, a atividade física e as necessidades particulares de interação social e afeto. Se satisfizeres todas as necessidades dele enquanto está longe, o teu animal de estimação deverá estar confortável e ser capaz de lidar com qualquer ansiedade que possa sentir no momento da tua partida. Em segundo lugar, recomendamos que prepares gradualmente o teu animal de estimação para a separação, para lhe dar tempo para se habituar à tua ausência. Se respeitares estas duas condições, o teu animal de estimação deverá estar feliz mesmo que não estejas lá, e vai ser muito mais fácil para ti deixá-lo. Podes até descobrir que, na tua ausência, o teu cão estava muito feliz por brincar com outra pessoa visto que, em última análise, os cães são muito adaptáveis se lhes dermos o devido cuidado e carinho.

É normal que haja algum nível de ansiedade devido à separação para a maioria dos animais de estimação e para os donos mas, com a preparação e cuidado adequados, isto é algo que pode ser gerido.

Pet-sitting: a opção flexível e confiável para o cuidado de animais de estimação

Felizmente, hoje existem muitas opções flexíveis de pet-sitting para manter o teu animal de estimação saudável e feliz quando não podes estar com ele. Quer estejas fora todo o dia a trabalhar e sintas que o teu animal de estimação precisa de alguém durante o dia para brincar ou levá-lo para uma caminhada, quer planeies estar fora durante vários dias ou semanas, há uma solução para cada situação. Um dos primeiros passos para uma experiência de separação positiva é escolher a opção de pet-sitting certa para as necessidades específicas do teu animal de estimação. Apesar de muitas pessoas escolherem deixar o seu animal de estimação ao cuidado de um amigo ou membro da família de confiança, isso nem sempre é possível ou necessariamente a melhor opção. O teu melhor amigo ou os teus sogros podem querer ajudar, mas isso não significa que eles saibam como cuidar adequadamente de um animal de estimação ou que eles realmente tenham tempo para o fazer. Também podes sentir-te desconfortável em dar a um amigo ou membro da família instruções extremamente específicas e exigentes para cuidar do teu animal de estimação, especialmente se sentires que eles estão a fazer-te um favor. Nesse caso, escolher o pet-sitting profissional em casa ou colocar o teu animal de estimação com uma família de acolhimento de animais de estimação são soluções boas e confiáveis, desde que escolhas uma empresa de pet-sitting certificada que só trabalhe com pet-sitters com formação. O pet-sitting profissional em casa é um serviço que implica que um pet-sitter venha a tua casa para cuidar do teu animal de estimação, desde várias vezes por dia até mesmo ficar em tua casa durante a noite. Esta opção é frequentemente preferível para gatos ou cães que, dada a sua personalidade particular ou por razões de saúde, estejam mais confortáveis em casa. Se, por outro lado, sentes que o teu animal de estimação é capaz de deixar o ambiente familiar dele, podes preferir deixá-lo com uma família de acolhimento de animais de estimação especificamente selecionada para corresponder às necessidades individuais do teu animal de estimação. Desta forma, ele terá uma máxima interação social, desfrutando simultaneamente de um ambiente carinhoso e familiar. Uma organização de pet-sitting confiável irá ajudá-lo a escolher o pet-sitter ou a família de acolhimento que melhor corresponda à personalidade e ambiente normal do teu animal de estimação. Assim, se o teu animal de estimação gosta de crianças, podes selecionar uma família de acolhimento com crianças. Se, por outro lado, ele precisa de muita paz e tranquilidade, talvez um casal reformado como família de acolhimento seja uma melhor opção. Se o teu cão precisa de muita atividade, vais querer escolher um pet-sitter em casa ou uma família de acolhimento que esteja habituada a brincadeiras físicas intensas e longas caminhadas e que goste das mesmas. Se tens um gato de exterior, mas não queres deixá-lo em casa sem supervisão, podes preferir escolher uma família de acolhimento com um jardim fechado ou um abrigo fechado para gatos.

Como escolher o pet-sitter certo

Depois de teres escolhido a opção de pet-sitting mais adequada para o teu cão ou gato e selecionado um pet-sitter ou família de acolhimento qualificado e experiente, está na hora de marcar o primeiro encontro com o teu companheiro. Observa a forma como o teu potencial pet-sitter interage com o teu animal de estimação: ele parece à vontade e amigável? Se tens um cão, por que não dar uma caminhada com o teu pet-sitter e o teu animal de estimação para ver como ele se comporta no exterior?. Pagar por este serviço, mesmo enquanto ainda estás por perto, vale a oportunidade de observares como o teu animal de estimação e o teu potencial pet-sitter interagem. Não tenhas medo de fazer perguntas muito detalhadas sobre a experiência do teu potencial pet-sitter e o que ele ou ela faria em determinadas situações. Se escolheste a opção de família de acolhimento, reserva algum tempo para visitar a casa e conhecer todos os membros da família. Acima de tudo, confia no teu próprio instinto. Se tiveres quaisquer receios sobre o comportamento do teu pet-sitter, as credenciais ou o ambiente em que o teu animal de estimação vai ficar, é provavelmente melhor encontrares alguém com quem tu e o teu animal de estimação se sintam verdadeiramente confortáveis. É por isso que é importante reservar tempo suficiente antes da tua viagem para escolher um pet-sitter em quem realmente confias.

Como se preparar para um pet-sitter

No dia anterior à tua partida é uma boa ideia planear uma última visita à tua família de acolhimento com o teu animal de estimação ou o pet-sitter vir a tua casa pela última vez na tua presença. Esta é a oportunidade de transmitires todas as tuas instruções para os cuidados do teu animal de estimação uma última vez e certificares-te de que não te esqueceste de dar quaisquer informações importantes sobre o teu animal. Além disso, isto vai dar ao teu animal de estimação mais tempo para se habituar à pessoa que vai cuidar das necessidades dele enquanto estiveres fora.

Coisas práticas para fazer antes do teu pet-sitter entrar em ação

  • Certifica-te de que o teu animal de estimação tem microchip e todas as vacinas em dia antes de o deixares ao cuidado de outra pessoa.
  • Compra um dispensador automático de comida e água. Caso o teu pet-sitter tenha uma emergência e não seja capaz de alimentar o teu animal de estimação, este será capaz de beber e comer por conta própria até que encontre um novo pet-sitter.
  • Verifica se a tua casa, apartamento ou jardim tem quaisquer objetos potencialmente perigosos e remove-os.
  • Apresenta o teu pet-sitter aos teus vizinhos, para que eles saibam que estará alguém a entrar e a sair da tua casa.
  • Abastece a tua casa com muita comida para animais de estimação e as guloseimas favoritas dele. Substitui todos os brinquedos ou equipamentos que tens estado para deitar ao lixo, mas que ainda não tinhas descartado.

Informações essenciais para dar ao teu pet-sitter

  • Informações práticas sobre a alimentação (quantidades, número de refeições por dia e horas), guloseimas autorizadas, frequência de limpeza das tigelas, etc.
  • Informações sobre onde e por quanto tempo o teu animal de estimação está habituado a dormir (e onde ele não está autorizado a dormir), quaisquer brinquedos de conforto de que ele precisa.
  • Os locais onde estão guardados todos os acessórios e alimentos e como funcionam (trela, arnês, coleira, escova, tigela, caixa de areia, comida suficiente para enquanto estiveres fora, brinquedos favoritos, transportadora, tratamento antipulgas e anticarraças, etc).
  • Instruções detalhadas sobre as necessidades de atividade física do teu animal de estimação: com que frequência e por quanto tempo deve ser passeado (com ou sem trela), tanto para os passeios curtos como para os longos e os percursos favoritos, familiares e seguros.
  • Informações sobre os jogos e brinquedos favoritos do teu animal de estimação.
  • Informações de higiene.
  • Informações médicas atualizadas, incluindo os documentos de identificação e registos de saúde e vacinação dele, bem como os números de telefone do teu veterinário e os formulários de seguro de saúde.
  • Instruções detalhadas sobre qualquer medicação que o teu animal de estimação precise de tomar, juntamente com receitas caso algum medicamento acabe.
  • Por último, mas extremamente importante: informações de contacto muito detalhadas para que o teu pet-sitter possa facilmente entrar em contacto contigo.
  • O que fazer em caso de emergência e o nome e número de telefone de uma pessoa de confiança que possa ser contactada caso não seja possível entrar em contacto contigo.

Lembra-te de que tu és a melhor pessoa para decidir se é melhor para o teu animal de estimação ir contigo ou ser deixado ao cuidado de uma pessoa ou família de acolhimento carinhosa e de confiança. Caso tenhas quaisquer dúvidas, também podes pedir conselhos ao teu veterinário. Se reservares tempo para preparar qualquer uma destas opções com bastante antecedência, vais garantir que o teu animal de estimação está feliz, saudável e seguro, qualquer que seja o ambiente e solução que escolheres.